Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

riders on the storm

The Doors fará show em Porto Alegre!


Os shows internacionais ainda estão escassos neste 2008 em Porto Alegre (Cure ainda não confirmou, Interpol muito menos, White Stripes virou lenda há tempos, Shakira não erasss e Yo La Tengo por aqui parece sonho ou delírio...). Mas aos poucos a coisa vai mudando.
A banda The Doors (parte dela, na verdade) vem a Porto Alegre no dia 10 de abril com a turnê Riders On The Storm para comemorar seus 40 anos.
O grupo está com nova formação: Ray Manzarek (tecladista) e Robbie Krieger (guitarrista), fundadores do Doors ao lado de Jim Morrison e do baterista John Densmore, desembarcam na cidade com Brett Scallions (ex-Fuel) no vocal. O show coordenado pela Hit's Produtora vai rolar no Pepsi on Stage às 22h. Os valores dos ingressos e pontos-de-venda serão divulgados em breve.

(ClicRBS.com.br)

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

... veja quem são os seus amigos ...

... dãaaaannnn...
:o)


Algumas coisas as quais damos importância e, às vezes, tiram nosso sono, não valem o sacrifício. Só os ninjas saberiam que é bobagem. Mas não somos ninjas...
Não temos como saber tudo. Mas um pouco de calma é sempre bom. É sempre bom quando não é com a gente - óbvio! A vontade de mandar (com perdão pela expressão) "à merda" é imensamente IMENSA... mas... nada a ver! Ouça o desaforo. Retruque se lhe parecer contundente. Suspire e... ESQUEÇA! Não. Não leve o desaforo para casa... deixe ele na lixeira mais próxima. Alguém pode ter a rara capacidade e vontade de reciclá-lo e, como acontece até com o lixo mais odiento, transformá-lo em algo muito bom.
Tudo isso é muito civilizado e lógico. Sei.
Quando não é com a gente - TAMBÉM SEI...
Então, procure algumas fotos de dias bons, ligue para uns amigos legais...
Chorar é bom. Por pouco tempo. Rir é bom. Por muito tempo, mas não para sempre, senão vão te chamar de "pateta". Desfrute da sua cara-de-pau no espelho e amanhã volte como se nada tivesse acontecido e o mundo fosse um jardim florido...
"Singing In The Rain I'm singin' in the rain..."
Arpf!!!

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Nenhum de Nós...





sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

NENHUM NA PRAIA

NENHUM DE NÓS EM BALNEÁRIO CAMBORIÚ-SC.
SHOW DE LANÇAMENTO NOVO CD E DVD NO PARQUE MULTIEVENTOS DE
BALNEÁRIO CAMBORIÚ

DIA 18 de JANEIRO ÀS 23:00 HORAS

INGRESSOS ANTECIPADOS À R$ 15,00 JÁ À VENDA NOS SUPERMERCADOS IMPERATRIZ E LOJAS COLOMBO DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ

Nenhum de Nós Comemora 20 Anos de Estrada
com CD e DVD Ao Vivo

O Nenhum de Nós cruza a barreira de 20 anos contabilizanso mais de 1300 apresentações, mais de um milhão de discos vendidos, participações em grandes festivais, vários prêmios e reconhecimento de público e crítica, além de uma fiel legião de fãs espalhados por todo o país. Mantendo a mesma formação desde seu início – fato raro na cena rockeira nacional - a banda surgiu com três integrantes e apenas acrescentou dois novos membros sem nunca ter mudado nenhum de seus componentes desde então. Foi um dos primeiros - e talvez o único - grupo de rock brasileiro a incorporar o acordeon entre seus instrumentos de base, assumindo assim uma sonoridade regional em suas composições. Canções que unem delicadeza melódica à mais pura energia do rock´n´roll. Com uma carreira artística consistente, marcada por um admirável amadurecimento musical e poético, o Nenhum de Nós chega aos 20 de carreira em sua melhor forma, como uma das bandas mais respeitadas do cenário brasileiro.
No início era um trio (Thedy Corrêa: baixo e voz; Sady Homrich: bateria e Carlos Stein: guitarra) quando estreou em outubro de 1986, num bar em Porto Alegre, com músicas próprias e alguns covers. Em 1992, no lançamento de seu quarto disco, virou um quarteto com a entrada de Veco Marques (guitarra e violão). Com o disco “Mundo Diablo” em 1996, efetivou João Vicenti (teclados, acordeon e vocais), que há seis anos atuava como músico convidado, chegando ao atual formato de quinteto. Em 1987 o grupo lançou seu disco de estréia que levava o nome da banda e trazia seu primeiro grande sucesso: “Camila, Camila”, um hino da luta contra a violência à mulher. Um ano depois o Nenhum emplacou um segundo hit: “Astronauta de Mármore” (composição de David Bowie – versão de Thedy, Sady e Carlos) , que constava no segundo álbum da banda. Dois álbuns viriam ainda em sequência, fechando um ciclo inicial na BMG/Ariola. Estes quatro discos seriam resumidos no início dos anos noventa com o primeiro álbum acústico de um grupo brasileiro “Acústico ao Vivo no Theatro São Pedro”, lançado em 1994 e que foi Disco de Ouro.
Em 1996 com “Mundo Diablo” (Velas) e 1998 com “Paz e Amor” (Paradoxx) a banda preparou terreno para o belíssimo “Histórias Reais Seres Imaginários” (Sony) lançado em 2001. É desta safra de três discos em cinco anos que vieram os sucessos “Vou Deixar Que Você Se Vá” , “Paz e Amor”, “Da Janela” , “Você Vai Lembrar de Mim” , “Amanhã ou Depois” e “Eu Não Entendo”. Um resumo desta segunda parte da carreira da banda (de 1996 à 2002) veio com um outro álbum desplugado, “Acústico Ao Vivo 2” (Orbeat Music). Com ele uma tour de mais de duzentos e cinquenta shows em dois anos, o primeiro DVD da banda e mais um Disco de Ouro.
Em julho de 2005 o grupo gaúcho lançou “Pequeno Universo” (Orbeat Music), o 11º álbum destes vinte anos de carreira, onde mostrou a safra mais recente de canções inéditas. Pela ordem, as faixas de trabalho foram “Dança do Tempo”, “Cada Lugar”, “Feedback” e “Igual a Você”. Esta última recebeu versão para o espanhol (“Igual a Ti”), com direito a uma regravação. Dividindo a voz principal com Thedy Corrêa aparece o timbre suave da cantora colombiana Ivonne. A edição avulsa desta faixa, foi uma das músicas mais pedidas em várias rádios do sul do país, e faz parte da estratégia do grupo de se aproximar do mercado latino. Finalizando a “Pequeno Universo Tour”, que em 26 meses passou por mais duzentas cidades, a banda começou a temporada de ensaios para aquele que seria seu mais importante desafio.
“NENHUM DE NÓS A CÉU ABERTO” é o nome do novo álbum da banda. Trata-se de um registro ao vivo - nos formatos de CD e DVD - onde a banda comemora estes 20 anos de carreira num emocionante show gravado no dia 24 de março de 2007, ao ar livre, no Parque Harmonia em Porto Alegre. Com produção musical do galês, radicado no Brasil, Paul Ralphes e a direção de imagens do paulista Daniel dos Santos (Maria Bonita Filmes), o resultado que chegará às mãos do público é um inegável atestado da qualidade do grupo. O lançamento de “NENHUM DE NÓS A CÉU ABERTO” deve ocorrer em outubro de 2007 tendo como faixa de trabalho a canção - de autoria do grupo – “Camila Camila”. Esta música, que foi um dos maiores hits do final dos anos 80, marcou o início da trajetória da banda e agora volta em versão atualizada, como um retrato da evolução e longevidade da banda.


Gaúcho, Brasileiro e Latino-Americano

Desde o início de sua carreira o Nenhum de Nós estabeleceu laços e conexões com o que de melhor se produz na música latino-americana. Tornar-se universal cantando sua própria aldeia, como sugeria Tolstoi.
A começar pela música gaúcha que teve representantes ilustres como Renato Borghetti, Vitor Ramil e Luiz Carlos Borges participando de discos do grupo.
No panorama musical nacional as interações foram muitas. O Nenhum regravou canções de artistas seminais como Raul Seixas, Secos & Molhados, Lô Borges, Kleiton e Kledir e Guilherme Arantes. Teve a honra de contar em seus álbuns com participações de Herbert Vianna, Lulu Santos, Flavio Venturini e Edgard Scandurra (Ira!).
A banda deu passos significativos em direção a integração musical com os hermanos latinos, assumindo abertamente a enorme influência que nomes como Soda Stereo e Astor Piazzola tiveram na formação da sua sonoridade. Versionou e gravou canções de Charly Garcia e Fito Paez, sendo que este último participou de gravações da banda em 1989 e 1996. No álbum “Pequeno Universo”, o grupo regravou, em espanhol, uma canção do uruguaio Jorge Drexler, chamada “Raquel”. O trabalho de design da capa e encarte deste mesmo álbum foi assinado pelo artista gráfico argentino Alejandro Ros.
Em maio de 2006 o Nenhum de Nós foi o grupo brasileiro convidado a se apresentar junto com os argentinos do Bersuit Vergarabat - uma das maiores bandas do rock latino - quando do lançamento do seu álbum “Testosterona” em Porto Alegre.
Em março de 2007 a banda fez a primeira apresentação pública do projeto “NENHUM DE NÓS A CÉU ABERTO” em Montevidéu (Uruguai). Mais do que um show, a banda realizou na mítica Sala Zitarrosa um ensaio geral, tocando na íntegra o repertório que iria gravar na semana seguinte, em Porto Alegre. Na ocasião o grupo contou com a participação da cantora uruguaia Ana Prada em duas canções.
A música “Igual a você”, do disco “Pequeno Universo” foi versionada para o espanhol (“Igual a ti”) e, com a belíssima participação da cantora colombiana Ivonne, ganhou lugar de destaque no repertório de “A CÉU ABERTO”. Assim, o grupo planeja dar continuidade à divulgação de seu trabalho dentro do mercado do rock latino.

A CÉU ABERTO TOUR

O Nenhum de Nós vai percorrer o país contando a história recente dos jovens brasileiros em suas canções. A cronologia social, política e afetiva das novas gerações narrada por uma trilha sonora embalada pelas crônicas-canções da banda. Fatos e momentos que marcaram os últimos 20 anos do Brasil e que sempre tiveram uma música do Nenhum de Nós relacionada com estes acontecimentos. Algumas destas canções são: Dança do tempo (2005),
Camila Camila (1987), Sobre o tempo (1990), Santa Felicidade (2007), Amanhã ou depois (2001), Julho de 83 (2001), Obsessão (1996), Desejo (2007), Das coisas que eu entendo (1990), Extraño (1990), Diga a ela (1994), Da janela (1998), Eu não entendo (2001), Paraíso (1994), Igual a ti (2005), Você vai lembrar de mim (1998), Vou deixar que você se vá (1996),
Paz e amor (1998) e O Astronauta de Mármore (1989). Todas deverão fazer parte do roteiro da “Céu Aberto Tour” programada para iniciar em novembro de 2007.
O DVD “NENHUM DE NÓS A CÉU ABERTO” vai oferecer ao público, além do show de Porto Alegre na íntegra, um making of da realização do projeto com depoimentos dos principais protagonistas da obra e imagens de ensaios e bastidores da realização. Também trará um road movie documentando em forma de videoclip a viagem da banda e sua apresentação em Montevidéu, em março de 2007. Este videoclip inserido no menu, tem como trilha justamente a canção “Raquel” (Jorge Drexler) , interpretada em espanhol, em fonograma original do álbum “Pequeno Universo” (2005). No palco, no CD e no DVD estão Thedy Corrêa: vocal João Vicenti: teclados, acordeon e vocais Carlos Stein: guitarra e violão Veco Marques: guitarra e violão Sady Homrich: bateria e, como músico convidado, Estevão Camargo (baixo e vocais).

segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

cliquem!!!


2 INMIGRANTES




A fines de 2004 los hermanos Pablo y Carlos Silberberg se unen y cranean un proyecto que surge de sus canciones.
Musica, desde la casa de María (la fábrica) donde nacen las primeras ideas, los primeros experimentos con el audio y la estética que quedan registrados en demos y bocetos.
Empiezan a ser Inmigrantes detrás de una propuesta artística personal donde la composición y el sentido de cada detalle están a su cuidado. Es un momento en la que viajan por distintos países, así es que la lírica de las canciones empieza a delinear un concepto.
El proyecto se dimensiona durante uno de los viajes que realizan mostrando estas maquetas en donde conocen al productor Ettore Grenci, quien será el escenógrafo de las canciones. Con él entablan una amistad que se prolonga durante la preproducción en Buenos Aires y la grabación en septiembre de 2006 de su primer álbum “Turistas en el paraíso” en los estudios Santito y Panda, que cuenta con la colaboración del poeta invitado Ramiro Díaz en algunas letras y la fotógrafa Nora Lezano en los retratos.
El disco es presentado con un show en vivo en el Museo de los Inmigrantes en mayo de 2007 junto al lanzamiento del primer corte y video clip “Golpe de Suerte” que abre el camino a las primeras presentaciones en radios y medios de prensa.
El segundo corte: “Graffiti” impulsa la marcha de Inmigrantes llevando sus canciones por los escenarios del interior de Argentina, México, Chile, Brasil, Uruguay, Colombia, Venezuela y España…

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Passarinho! Que som é esse...?


Um som que tem me acompanhado.
PJ HARVEY
Querem curtir algo novo?

Nenhum de Nós

Nenhum de Nós